Realização

© 2019 Colégio Santa Cruz - criado com Wix.com

  • folha-bco
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Vimeo Icon

20 e 21 de Setembro

Colégio Santa Cruz

São Paulo

Baixe aqui a programação completa
dos painéis temáticos

45 anos de Educação de Jovens e Adultos no Colégio Santa Cruz

A EJA do Colégio Santa Cruz

45 anos de atuação

Fundado em 1952 por padres canadenses da Congregação de Santa Cruz, o Colégio Santa Cruz oferece cursos regulares de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.
 

Em 1974, o Colégio passou a abrir suas portas no período noturno para jovens e adultos que apenas tardiamente puderam escolarizar-se. Naquele ano foi criado o então curso supletivo, hoje chamado de Educação de Jovens e Adultos (EJA).
 

A partir de 2012, o Colégio ampliou a oferta de cursos noturnos, passando a oferecer programas de Educação Profissional Técnica de nível médio.

Os dois cursos são totalmente gratuitos, sendo financiados pelo Colégio por meio de bolsas de estudos integrais. Hoje atendem a cerca de 600 alunos por semestre e contam com uma equipe de educadores própria.
 

Ao manter um já longevo programa de EJA, que chega aos 45 anos, o Santa Cruz afirma seu reconhecimento da importância desta oferta no contexto brasileiro e o compromisso de também atender setores economicamente mais carentes da comunidade em que a escola está inserida, dentro de sua tradição de serviço educacional e social.  

 

Congresso

O Congresso de Educação de Jovens e Adultos é o evento por meio do qual o Colégio Santa Cruz pretende celebrar os 45 anos de seu curso de EJA.

É inegável que, neste período, a Educação brasileira passou por transformações, como a ampliação do acesso à escola e a queda do analfabetismo. Ao mesmo tempo, metade da população jovem e adulta do país segue sem a escolaridade básica completa e 11,8 milhões de brasileiros seguem na condição de analfabetismo. Apesar desta demanda potencial, a EJA vem sendo relegada a um campo marginal nas políticas em Educação e as matrículas vêm caindo.

O Congresso tem por objetivo reunir educadores, pesquisadores e interessados em geral para discutir o cenário da EJA nos tempos atuais e compartilhar boas experiências, acreditando que este fórum possa fortalecer a prática e a militância na Educação de Jovens e Adultos.  

 
 

20 de Setembro - sexta-feira

LOCAL : teatro do Colégio Santa Cruz

18:30  

19:30

Credenciamento

19:30

Abertura – Os 45 anos da EJA do Colégio Santa Cruz

20:30

Conferência: “A relevância do pensamento de Paulo Freire nos dias de hoje” - Prof. Sérgio Haddad (Ação Educativa e Universidade de Caxias do Sul)

21 de Setembro - sábado

MESAS-REDONDAS

9:30

12:00

Mesa 1 – Políticas para a EJA

LOCAL : anfiteatro

Mesa 2 – Práticas pedagógicas na EJA

LOCAL : teatro do Colégio Santa Cruz

13:30

17:00

Apresentação de trabalhos

LOCAL : prédio do Ensino Médio

17:00

Encerramento

Mesa 1 – Políticas para a EJA

 

A educação de jovens e adultos se constitui no Brasil como uma política pública marginal naquilo que se refere ao esforço do Estado em promover a maior escolarização da população. Isso ocorre a despeito de termos cerca de metade da população jovem e adulta sem o ensino fundamental completo e um dos maiores percentuais de analfabetismo da América Latina. Faltam recursos, propostas curriculares próprias para a modalidade, programas de formação de professores, articulação com o mundo do trabalho e projetos intersetoriais que favoreçam a permanência dos sujeitos em um processo escolar.

Considerando esse contexto, algumas questões merecem ser discutidas nesta mesa, que pretende discutir os caminhos da política educacional para jovens e adultos no país. Tendo em vista a recente história brasileira, que avanços podemos enunciar? O que explica nossa dificuldade em fazer valer o direito à educação de jovens e adultos conforme assegura a Constituição? Por que são tão restritos os investimentos para que essa grande parcela da população avance em sua escolaridade? Qual educação de jovens e adultos o país precisa para promover uma maior inclusão social? É possível fazer a educação de adultos avançar sem que esteja articulada ao mundo do trabalho?

 

Local: anfiteatro

 

Um retrato das políticas públicas para a EJA no Brasil

Profa. Dra. Maria Clara Di Pierro (Faculdade de Educação da USP)

 

Políticas de educação para a juventude: a EJA como possibilidade

Profa. Dra. Eliane Ribeiro (Escola de Educação e Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO)

 

Mediação: Prof. Roberto Catelli Jr. (Colégio Santa Cruz e Ação Educativa)

Mesa 2 – Práticas pedagógicas na EJA

 

Considerando a necessidade de ampliar a inserção dos alunos da EJA no mundo letrado e o fato de estarem por mais tempo expostos a aprendizagens fora da escola, é fundamental discutir as diferentes noções de letramento e os usos da linguagem nas mais diversas práticas socioculturais, letradas ou não, na escola e fora dela.

Com base nessa premissa, qual a importância de inserir projetos de letramento em cursos de EJA? Como as atividades de leitura, escrita, cálculo e expressão artística, entre outras, podem assumir a condição de práticas situadas? Como o trabalho com diferentes linguagens e múltiplos letramentos, em contextos escolares e não escolares, pode favorecer a apropriação da linguagem escrita e da linguagem matemática? Como os diferentes letramentos podem favorecer a participação dos alunos e de seu grupo social no mundo? Projetos de letramento cabem na escola?     

 

Local: teatro

 

Práticas de numeramento como práticas de letramento: investigação e ação pedagógica na EJA

Profa. Dra. Maria da Conceição Fonseca (Faculdade de Educação – UFMG)

 

Leitura e novas tecnologias na EJA: interfaces e desafios

Profa. Dra. Márcia Mendonça (Departamento de Linguística Aplicada – UNICAMP)

 

Mediação: Prof. Claudio Bazzoni (Colégio Santa Cruz)

EIXOS TEMÁTICOS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS:

1. Sujeitos da EJA: perfil dos educandos e diversidade

2. Participação dos educandos: modalidades de atuação dentro e fora da escola

3. Formação de professores: especificidades do campo da EJA

4. Formação para o trabalho: articulações da EJA com a Educação Profissional

5. Práticas educacionais e usos sociais das linguagens

6. Formação de leitores: o texto literário para jovens e adultos

7. Políticas intersetoriais: demandas e necessidades dos sujeitos da EJA

Inscrições

INSCRIÇÕES GRATUITAS

Sugere-se a doação de um livro de literatura no dia do evento.

O acervo gerado pelas doações será revertido aos estudantes jovens e adultos do Colégio Santa Cruz.

 

Inscrições encerradas.

Informações: congressoeja@santacruz.g12.br

Telefone: (11) 3024-5198

(de segunda a sexta, das 13h às 22h)

SELEÇÃO DOS TRABALHOS

Os trabalhos serão selecionados por uma Comissão Científica com base nos seguintes critérios: pertinência ao campo da Educação de Jovens e Adultos, rigor conceitual, apresentação do contexto e qualidade do texto.

Pareceres sobre os trabalhos: até 01 de agosto

Os autores de trabalhos selecionados receberão, com o aceite da comunicação oral, informações relativas à apresentação e orientações para a escrita de um breve texto, que poderá ser publicado nos Anais do evento.

Prazo para envio de trabalhos expirado.

 

Palestrantes

Sérgio Haddad

Ação Educativa e Universidade Caxias do Sul - UCS

Doutor e Mestre em História e Sociologia da Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e graduado em Economia pela mesma instituição. Tem pós-doutorado pela University of Oxford. É também pedagogo formado pela Faculdade de Educação e Ciências Pinheirense (FAPI).  Fez parte da implementação do supletivo do Colégio Santa Cruz, em 1974, e exerceu a direção do curso até 1989. Foi um dos fundadores da Ação Educativa (1994) e presidente da Associação Brasileira das ONGs (Abong) de 1998 a 2003. Foi professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República e participou do Conselho Técnico Científico de Educação Básica da CAPES. Atualmente, é coordenador de projetos especiais da Ação Educativa e professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Caxias do Sul (USC).

20/9

sexta-feira

Conferência:
“A relevância do pensamento de Paulo Freire nos dias de hoje”

CURRÍCULO LATTES

  • lattes
 

21/9

sábado

Mesa 1 – Políticas para a EJA

"Um retrato das políticas públicas para a EJA no Brasil"

CURRÍCULO LATTES

  • lattes

Maria Clara Di Pierro

Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - USP

Doutora e Mestra em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e licenciada em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP). Atuou como professora de Geografia no ensino básico de 1978 a 1991. Foi uma das fundadoras da organização Ação Educativa. É membro do Grupo de Pesquisa "Juventude e práticas educativas em Educação de Jovens e Adultos", atuando na Linha de Pesquisa "Educação de Jovens e Adultos”. É professora de graduação e pós-graduação do Departamento de Economia da Educação e Administração Escolar da USP. Mantém o site de divulgação científica www.mariaclaradipierro.com.br.

Eliane Ribeiro Andrade

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

Professora da Escola de Educação, da Faculdade de Ciências Sociais e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro- UNIRIO nas áreas de: Políticas Públicas de Educação e Juventude/ Sociologia da Juventude/ Educação de Jovens e Adultos com ênfase na pesquisa e avaliação. Pós-doutorado em sociologia, pela Universidad de La Republica, Urugay. Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense-UFF, Mestra em Educação pelo Instituto de Estudos Avançados em Educação- IESAE, da Fundação Getúlio Vargas- FGV e Pós-graduada em Avaliação de Programas Sociais e Educativos pelo International Development Research Center e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura.

21/9

sábado

Mesa 1: Políticas para a EJA

"Políticas de educação para a juventude: a EJA como possibilidade"

CURRÍCULO LATTES

  • lattes

21/9

sábado

Mesa 2: Práticas pedagógicas na EJA”

Práticas de numeramento como práticas de letramento: investigação e ação pedagógica na EJA

CURRÍCULO LATTES

  • lattes

Maria da Conceição Fonseca

Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Mestra em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e graduada em Matemática pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tem pós-doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Atualmente, é professora titular da UFMG, atuando na formação de docentes que ensinam matemática, e coordena, desde 2005, o Programa de Educação Básica de Jovens e Adultos dessa Universidade. É líder do Grupo de Pesquisa Estudos sobre Numeramento - GEN, vice-líder do Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Educação Matemática e Sociedade - GIPEMS, coordenadora do GT 18 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas da ANPEd.  É, também, consultora do Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (INAF) e coordenadora do Programa Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião - NEPSO - Polo MG.

Márcia Rodrigues de Souza Mendonça

Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Doutora e Mestra em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Graduada em Letras pela mesma instituição. Atua na área de ensino-aprendizagem de língua portuguesa e desenvolve pesquisas com foco em (multi)letramentos, letramentos do mundo do trabalho, materiais didáticos, organização curricular, análise linguística e formação de professores. É docente no Departamento de Linguística Aplicada da UNICAMP, atua na Pós-Graduação em Linguística Aplicada na linha de Linguagem e Educação. É coordenadora acadêmica da COMVEST, responsável pelas bancas do vestibular da universidade e coordena na Unicamp o Subprojeto Letras, do Programa de Iniciação à Docência (PIBID), desde 2014.

21/9

sábado

Mesa 2: Práticas pedagógicas na EJA
"Leitura e novas tecnologias na EJA: interfaces e desafios"

CURRÍCULO LATTES

  • lattes

Congresso EJA 2019

45 ANOS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS do Colégio Santa Cruz

20 e 21
de Setembro

COLÉGIO SANTA CRUZ
Avenida Arruda Botelho, 255

Alto de Pinheiros, São Paulo

Informações

congressoeja@santacruz.g12.br

Telefone: (11) 3024-5198 (de segunda a sexta, das 13h às 22h)

  • folha-bco
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Vimeo Icon